Página inicial Notícias Sangre de Muérdago e Judasz & Nahimana encantam com ‘Cantiga da Rainha das Águas’

Sangre de Muérdago e Judasz & Nahimana encantam com ‘Cantiga da Rainha das Águas’

A banda galega e a dupla luxemburguesa criaram uma bela peça conceitual com mais de 16 minutos de duração

por. Thiago Marques
Publicado: Atualizado:

Sangre de Muérdago e Judasz & Nahimana juntaram-se em dezembro de 2021 para compor, filmar e gravar Cantiga da Rainha das Águas em apenas 4 dias.

A colaboração começou mesmo em maio de 2021, quando a banda galega visitou Judasz & Nahimana em Luxemburgo para uma residência artística.

“Cantiga” é uma canção monofônica medieval, característica da lírica galego-portuguesa, também conhecida como trovadorismo. A letra em português foi escrita pela cantora Priscila da Costa.

A música vem acompanhada de um poema escrito por Pablo C. Ursusson, intitulado The Illusion of Stillness (A Ilusão de Quietude).

Formação para a canção:

  • Priscila da Costa: Vocal, tambor, sinos
  • Angelo Mangini: sintetizadores, moog, arco, waterphone
  • Georg Börner: Viola, nyckelharpa, prato
  • Pablo C. Ursusson: Violão, hurdy-gurdy, caixa de música, sinos
PUBLICIDADE

Veja também:


Letra – Cantiga da Rainha das Águas

Deixa te levar pela corrente do mar
Equilíbrio elegante e suave

Se não sabes aonde vais
Segue o brilho dos corais
Iluminando a vida

Deixa te desses fios e embarca no navio
Revelando sonhos desconhecidos

Desaparecendo adentro do redemoinho
Para descobrir outro caminho

Nas ondas do mar
Nas ondas do mar

Se o peso do passado te empede de ficar ao meu lado,
Desaferrolha o cofre enferrujado

Envia me um pouco de carinho numa carta sem Destino,
Numa garrafa flutuando no mar

Mas não te deixas assustar por as brechas desse lar resgatando beleza sem fim

Nas ondas do mar
Nas ondas do mar

Poema – The Iillusion of Stillness

On a cloud I was born,
with the winds I travelled,
no burden, no fog,
and through vast lands I witnessed.

Until I fell…

On grounds I rested, through filters of soil I descended,
into the cave,
into darkness and freezing waters,
into vast calm and silence.
Night and dreams.
The illusion of stillness.

Yet the light took me again,
through the spring I was reborn
and in streams I once again descended,
in rivers and waterfalls I was shaken.
And I witnessed,
other lands and other creatures,
another songs I heard,
another gusts I tasted.

Finally in the seas I learned,
the dance of the waves and the swirls,
until up to the air I returned,
as the Sun took me
and at last I was aware,
transformations and dream,
growth, love and care.
The cloud embraced me once again.


As duas bandas já lançaram outra cantiga, intitulada Cantiga de Folhas e Agulhas, que também foi criada durante a residência. É uma interpretação musical de uma vida em 5 capítulos: Nascimento, Juventude, Depressão, Calma e Morte.

Sangre de Muérdago e Judasz & Nahimana encantam com 'Cantiga da Rainha das Águas'

Priscila da Costa (Judasz & Nahimana) & Pablo C. Ursusson (Sangre de Muérdago)


Sangre de Muérdago – Links

Website | Facebook | Instagram
YouTube | Bandcamp | Spotify

Judasz & Nahimana – Links

Facebook | Instagram | YouTube
Spotify | Bandcamp

Deixe um comentário

Publicações relacionadas

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está OK com isso, caso decida permanecer conosco. Aceitar